Neste blog muita informação sobre a história da Bossa Nova.
Acesso direto às publicaçòes no Rádio Forma & Elenco sobre:

Wilson Simonal, - Maysa, - António Carlos Jobim, - Tuca

Zecalouro, - Elis Regina , - Dick Farney , - Zito Righi

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

João Dias - Carnaval João Dias 78 rpm (1959)

.
.






Tracks:

01- Engole Ele Paletó - 1958
02- Homem da Vassoura - 1959
03- Bicho Carpinteiro - 1958
04- Passarinho - 1955
05- Homem Que é Homem - 1956
06- Avental da Pastora - 1959
07- Beber Faz Bem - 1953
08- Meu Figurino - 1953
                                                 



João Dias Rodrigues Filho
12/10/1927 Campinas, SP -
27/11/1996 Rio de Janeiro, RJ
 

....Em 1953 obteve sucesso canavalesco com a marcha "Grande Caruso", de Osvaldo Guilherme e Augusto Duarte Ribeiro. Gravou ainda o samba "Silêncio do cantor", de Joubert de Carvalho e David Nasser, homenagem ao cantor Francisco Alves, falecido no final do ano anterior. No mesmo período foi contratado pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro onde passou a apresentar um programa dominical. Gravou ainda na mesma época a valsa "Luzes da ribalta", versão de João de Barro e Antônio Almeida para a composição original de Charles Chaplin para o filme do mesmo nome. Em 1954 gravou a marcha "Botão de rosa" de Denis Brean e Osvaldo Guilherme, a valsa "Vaya com Dios", de Russel, James e Pepper, com versão de Joubert de Carvalho e os baiões "Noite de São João" e "Ninguém fica em casa hoje", ambos da dupla Haroldo Lobo e David Nasser, além de outras músicas. No mesmo ano gravou em dueto com a cantora Edith Falcão a canção "A doce canção de Natal", de Altir Gonçalves e Sivan CasteloDicionário Cravo Albin Neto e a valsa "O velhinho", de Otávio Filho. Em 1955 passou para a gravadora Copacabana, onde estreou cantando o bolero "Amor cigano", de Mário Mascarenhas e a canção "Separando corações", de Francisco Alves e David Nasser. No ano seguinte, homenageou o Clube do Flamengo gravando o "Hino rubro-negro" e a marcha "Gol do Flamengo", ambos de autoria de Paulo de Magalhães. Em 1957 gravou com sucesso o samba "Caminhando", de Ataulfo Alves. Em 1959 gravou na Columbia a habanera "O milagre da volta", de Fernando César e Armando Cavalcânti, o samba "A última mulher", de Wilson Batista e Jorge de Castro e a toada baião "Margarida", de Lupicínio Rodrigues. Em 1960 relançou o samba "Eterna capital", de Newton Teixeira e David Nasser, em homenagem à cidade do Rio de Janeiro, que naquele ano, deixava de ser capital do país.....



Fonte: Dicionário Cravo Albin, leia mais...



.
.
 

Nenhum comentário: