Neste blog muita informação sobre a história da Bossa Nova.
Acesso direto às publicaçòes no Rádio Forma & Elenco sobre:

Wilson Simonal, - Maysa, - António Carlos Jobim, - Tuca

Zecalouro, - Elis Regina , - Dick Farney , - Zito Righi


quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Lucho Gatica & Arturo Castro – Inolvidables con Lucho Gatica (1958)

.
.
Na lembrança de Carlos Braga que amanhã comemoraria seu aniversário. No final deste post o texto completo de CB sobre este album no blog "CB Latin Jazz Corner".

 
Originalmente postado no Loronix em 11 de julho 2007.
Comentários originais incluídos.
 
Hello, Good Evening! You are probably thinking that your green friend went nuts today opening this rainy Wednesday with a bolero album featuring a Chilean singer. Perhaps I'm nuts, but not for making this album available. Although it does not bring elements of the music from Brazil, this is one of those albums - such like Julie is Her Name and many others - that had a tremendous influence on Brazilian artists that created Bossa Nova as the way we know today.

This post also homage Carlos Braga, a new and already legendary Loronixer. Carlos Braga is one of the most knowledgeable Brazilian music friends at Loronix. He is responsible for this post and Caetano Rodrigues also for providing this album. Carlos Braga is providing a once in a lifetime opportunity to us writing his musical memories and connecting Loronixers at Quadradinho. He is responsible for showing us the way to this album, obscure and perhaps widely unknown, but really influential. I'm gathering from Quadradinho Carlos Braga's words, in Portuguese. English translation is on the way. Carlos, the word is yours:

"Em todos os livros que li sobre a história da Bossa Nova jamais encontrei qualquer referência ao EXTRAORDINÁRIO violonista Chileno ARTURO CASTRO. Não consigo entender a omissão histórica porque a sua influência sobre os violonistas da BN é indiscutível - tanto quanto a do igualmente genial BARNEY KESSEL. É só perguntar pro Oscar Castro Neves, Carlos Lyra, Nana Caymmi e Leny Andrade....Eu acho até que o violão do Arturo estava muito mais próximo do violão brasileiro do que a guitarra do Barney, e digo porque: O violão acústico foi a marca registrada da Bossa Nova. O estilo do Arturo era muito próximo do violão do Garoto e do Laurindo de Almeida - confiram aqueles acordes abertos que a gente já encontrava na harmonia do histórico samba-canção DUAS CONTAS, mais tarde reproduzidos pelo JOÃO GILBERTO no antológico solo do choro UM ABRAÇO NO BONFÁ....?. Ouçam Frenesi, Duerme, Como fué, são os mesmos de uma série enorme de composíções."

This is Lucho Gatica - Inolvidables con Lucho Gatica (1958), for Odeon. Loronixers are now invited to make the bridge between Arturo Castro guitar and Bossa Nova through this anthological Lucho Gatica album featuring Arturo Castro (guitar), Victor Ruiz Pazos (bass) and a discrete and not credited percussionist. My special thanks to Carlos Braga, Caetano Rodrigues, Geraldo Picanco (my very good friend and Loronix official tracker of Quadradinho posts) and all Loronix community.

Tracks included:

01 - Noite de Ronda
02 - Tu
03 - La Borrachita
04 - Nocturnal
05 - A La Orilla de un Palmar
06 - Por que Llorar
07 - Noche
08 - Frenesi
09 - Duerme
10 - Nunca
11 - Alma Mia
12 - Dejame Llorar
13 - Verdad Amarga
14 - Arrullo

6 Comentários originais:


Anonymous on Wednesday, 11 July, 2007Hola amigo Zecalouro,
gusto mucho de tus publicaciones.
En esta oportunidad quiero indicarte que Lucho Gatica es un cantante chileno y no mexicano.
Saludos, muchos éxitos en los futuros posts.
arantas@Perú

zecalouro on Wednesday, 11 July, 2007
Arantas,
Muchas gracias. Como podría olvidarme de eso? Recibí una llamada de Caetano que me recordaba decir que Lucho Gatica es de Chile y apenas me olvido de comprobarlo y de corregir.
Gracias por señalar eso, estoy realizando el cambio.
Saludos desde Brasil,
zeca

zamurozien on Thursday, 12 July, 2007
ZECA, you can speaking Spanish! Oh, I forgot that parrots are capable of learn to speak any language they listen to (I am joking).
By the way, Lucho Gatica is one of my mother’s favourite boleros singer. She will be happy to know that you posted here a LP from him.
Thanks Carlos Braga, Caetano Rodrigues and Zeca.
Refer on Thursday, 12 July, 2007Parabéns, Zeca,
É muito bom ouvir de vez em quando um cantor autêntico e não um desses bossanovistas com voz de tuberculoso, no fim do carretel.
Que venga Roberto Yañez i demás cantantes de verdad.
Refer on Thursday, 12 July, 2007Eu de novo. Pirei nesse disco. Ouvi hoje continuamente. Soube dele ao ler o livro de Jorge Cravo. Não imaginava que fosse assim tão bom. Mas não consigo prestar atenção à guitarra com a voz de Gatica, mais emocionante que nunca.

Andrés on Thursday, 16 July, 2009Prezado Zecalouro, você tem que saber que Arturo Castro (violão) e Jorge Ruiz Pazos (contrabaixo), que acompanham Lucho Gatica em Inolvidables con Lucho Gatica, são mexicanos, não/não chilenos. O disco foi gravado no México onde Lucho morava.
É curioso e dramático o desconhecimento dos brasileiros sobre o México. Te convido a ler uma entrevista ao Carlos Lyra sobre os anos que ele viveu no México, junto com Miucha, Jõao Gilberto, Leny Andrade e outros em
http://www.jornada.unam.mx/2006/10/08/sem-andres.html

Texto do CB:

LUCHO GATICA
O cantor chileno LUCHO GATICA é, para mim, um dos maiores cantores de boleros de todos os tempos: Voz linda de "macho-man", poderosa, muita classe e contenção, sem arroubos "bolerosos" que empanam o brilho e ofendem o bom gosto.

LUCHO GATICA
Luis Gatica, better known as Lucho Gatica, is a Chilean bolero singer, born in Rancagua, Chile in 1928. Chileans generally experienced a change in their taste in music during the 1950s, when bolero music overtook tango as Chileans' preferred music genre for some time. Singers like Cuba's Olga Guillot, and Mexicans Leo Marini and Elvira Rios, among others, were very popular during that time. So were Xavier Cugat and his orchestra, which included Puerto Rican Bobby Capo. These singers would influence Gatica. Gatica's first record, 1951's Me Importas Tú (You Matter to Me) became a mega hit across Latin America, opening many doors for Gatica. He followed that with 1952's Contigo en la Distancia (With You in the Distance). Gatica recorded his version of Consuelo Velázquez's Bésame Mucho (Kiss Me a Lot) in 1953. By 1957, Gatica moved to Mexico, a country that would be of great importance in his life.
(Retrieved from wikipedia, edited by CB).

ALBUM REVIEW
"INOLVIDABLES, an album containing Lucho Gattica's boleros renditions, dressed by Arturo Castro's spanish guitar and a bass, is one of those albums - such like "Julie is Her Name" and a few others - that had a tremendous influence on Brazilian artists that created Bossa Nova as the way we know today. This album, obscure and perhaps widely unknown, but really influential".

MINHA OPINIÃO
O violonista mexicano ARTURO CASTRO foi tão importante para os violonistas da bossa nova, quanto o incensado BARNEY KESSEL. Nunca consegui entender porque sempre se fala no Kessel e jamais no Arturo Castro, de quem vim a me tornar grande amigo, quando ele esteve no Rio num dos Festivais Internacionais da Canção. O homem é uma fera no violão, no piano, sabe tudo de música, mas passou em brancas nuvens no referido FIC. Até hoje, 50 anos depois, toco FRENESI com essa mesma harmonia que o ARTURO CASTRO toca aí no disco "Inolvidables". E eu, que adoro re-harmonizar tudo, colocar minha marca pessoal em tudo o que faço, jamais mexi num acorde, tamanha a perfeição da construção harmônica do Señor Castro. Em todos os livros que li sobre a história da Bossa Nova jamais encontrei qualquer referência ao EXTRAORDINÁRIO violonista mexicano ARTURO CASTRO. Não consigo entender a omissão histórica porque a sua influência sobre os violonistas da BN é indiscutível - tanto quanto a do igualmente genial BARNEY KESSEL. É perguntar pro Oscar Castro Neves, Carlos Lyra, Nana Caymmi e Leny Andrade....Eu acho até que o violão do Arturo estava muito mais próximo do violão brasileiro do que a guitarra do Barney, e digo porque: O violão acústico foi a marca registrada da Bossa Nova. O estilo do Arturo era muito próximo do violão do Garoto, do Laurindo de Almeida e do Luiz Bonfá - confiram aqueles acordes abertos que a gente já encontrava na harmonia do histórico samba-canção DUAS CONTAS, mais tarde reproduzidos pelo JOÃO GILBERTO no antológico solo do choro UM ABRAÇO NO BONFÁ e vejam se não tenho razão.

UM CAUSO:
Na época em que eu, ao violão, acompanhava Nana Caymmi, lá por volta de 1974, tive um problema sério: na época não havia computadores, blogs, mp3, CD's etc. e o meu disco "Inolvidables" com Lucho Gatica acompanhado por um dos meus ídolos, o grande violonista mexicano ARTURO CASTRO, estava inaudível. As únicas pessoas que tinham o referido disco eram Leny Andrade e Nana Caymmi, que morriam de ciúmes da "obra prima" e, sabiamente, não os emprestavam para ninguém. Que fiz eu? Um dia na casa de Nana, tentei "roubar" (melhor dizendo, tomar emprestado sem que ele soubesse) o disco, só para gravar uma fita cassete, e depois devolver. Nana viu, tomou o disco de minhas mãos, trancou num armário e acabou com o ensaio ali mesmo: com o seu temperamento prá la de explosivo, me botou abaixo de cão...(Quem conhece o repertório de palavrões de Nana, pode imaginar o quanto minha saudosa mãezinha foi ofendida). Fui posto no olho da rua, no ato. Depois de muitas explicações e pedidos de desculpa, tudo voltou ao normal, devidamente "bebemorado" no "DULADO", um bar do Leblon, que ficava exatamente...ao lado do Antonio's, daí o nome. Ah, que saudades que eu tenho da aurora da minha vida, bla, bla, bla...

LUCHO GATICA & ARTURO CASTRO: INOLVIDABLES
Label: Odeon
Year: 1958


PERSONNEL
Arturo Castro - spanish guitar
Victor Ruiz Pazos - acoustic bass


TRACKS/FAIXAS

01 - Noite de Ronda
02 - Tu
03 - La Borrachita
04 - Nocturnal
05 - A La Orilla de un Palmar
06 - Por que Llorar
07 - Noche
08 - Frenesi
09 - Duerme
10 - Nunca
11 - Alma Mia
12 - Dejame Llorar
13 - Verdad Amarga
14 - Arrullo



http://martoni-formaeelenco.blogspot.nl/2014/05/foi-criado-o-grupo-radio-forma-elenco.html

®
.
.

Um comentário:

Alberto Cos disse...

@ Zeca . Maravilloso disco que sin duda João Gilberto escuchó muchas veces junto a Chet Baker Sings para configurar lo que quería hacer. Mil gracias!!