Neste blog muita informação sobre a história da Bossa Nova.
Acesso direto às publicaçòes no Rádio Forma & Elenco sobre:

Wilson Simonal, - Maysa, - António Carlos Jobim, - Tuca

Zecalouro, - Elis Regina , - Dick Farney , - Zito Righi

sábado, 23 de fevereiro de 2008

A eterna musa da Bossa Nova, Nara Leão

.
Programa de sabado, 23 de fevereiro 2008 (wk 08)
.
.
.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Tom Jobim nos EUA em 1963, história e curiosidades

.
Programa de sabado, 16 de fevereiro 2008 (wk 07)
.

Olá amigos do FORMA E ELENCO, Brasil, Europa, EUA e de qualquer parte deste planeta que nos acessem aqui pelo Blog ou pelo site do programa, um abraço a todos. Qualquer dúvida ou sugestão estamos aqui a postos para sua comunicação, pode ser pelo e-mail: formaeelenco@gmail.com (com Leo) ou com o Martoni: martonifee@lycos.com . A principal lingua que falamos por aqui é a Música, música de qualidade brasileira, que dispensa maiores apresentações, é uma linguagem universal.
Hoje vamos para o ano de 1963, com Tom Jobim lá nos EUA batalhando por nossa música e colhendo muitos resultados positivos, neste ano acabava de sair por lá, seu primeiro disco americano "The composer of Desafinado".


Saiu com este nome devido ao estrondoso sucesso de vendas, um ano antes, do disco "Jazz Samba" de Stan Getz e Charlie Bird, com destaque para a música "Desafinado" de Tom e Newton Mendonça.
Este disco de Tom recebeu de cara a cotação máxima da revista especializada Dow Beat, cinco estrelas. Muito bom para um primeiro trabalho em terra estrangeira (principalmente em se falando de EUA). Merecido, o disco está em catálogo até hoje nos principais países do mundo (no Brasil saíram poucas cópias em 1995 em cd e depois mais poucas cópias em 2005 em remasterizações da série ELENCO). Nesta época também , Tom começou a ser bastante assediado pela imprensa e por produtores Tom Jobim e Andy Williamsmusicais para aparições e gravações.


Uma das mais conhecidas foram suas aparições no programa de Tv de Andy Willians.


Outro fato interessante, e até três anos atrás um mistério, foi a participação de Tom em um disco do pianista de jazz Jack Wilson. Tom foi convidado a gravar com Jack, más um contrato com sua gravadora (Warner) não permitia sua presença em outros selos. O disco seria composto de temas de Henri Mancini, mas com sabor brasileiro, com Bossa. Foi dada uma solução ao problema, Tom participaria só que com outro nome (as escondidas), Tom virou Tony Brasil e participou de algumas faixas do disco tocando violão, e com certeza ajudou nos arranjos, pois o disco ficou muito Brazilian Mancini com Tony Brazilbom. O disco se chamou "Brazilian Mancini", saiu em 1964(ou 65) e sumiu. O próprio Tom as vezes comentava com amigos sobre um disco com músicas de Mancini que ele havia particiapado más ninguem conhecia. Foi um mistério durante anos para colecionadores de Jobim do mundo todo. Até que em 2000, mais ou menos, um pesquisador brasileiro conseguiu localizar com um colecionador de "Mancini" americano(?) uma cópia do dito cujo LP (ele realmente existia).

Ruy CastroRuy Castro contou toda esta historia em artigo de jornal, e mostrou a foto da capa do disco para os brasileiros. Que eu tenha conhecimento, nem Tom chegou a ver este seu trabalho (Tom faleceu em 1994).



Candice Berger

Fica aí mais esta curiosidade que vai merecer um programa F&E especial.
Este foi um panorama do que acontecia com Jobim neste ano de 1963 nos EUA, com toda esta correria, compor estava difícil, uma das poucas canções que Jobim fez neste ano foi em homenagem a uma jovem atriz que ele conheceu na casa do presidente da gravadora Atlantic, Nesuchi Letra do song 'Bonita'Etergan, a jovem atriz era Candice Bergen, e á música Tom deu o nome de "Bonita", feita com letra em inglês, Tom deu parceria a Ray Gilbert. Ela saiu no segundo LP de Tom nos EUA em 65 com orquestrações de Nelson Ridle.

Em 66, Sinatra também a gravaria. Em 67, Tom a registraria novamente em seu terceiro LP chamado " A Certain Mr. Jobim".
Alguns anos mais tarde, Vinícius de Moraes faria uma letra em português para a canção, mas ela ficaria inédita até o ano de 2005, quando foi apresentada ao público pela primeira vez no CD "Falando de Amor", que reunia as famílias Caymmi e Jobim.
Quem a gravou foi Daniel Jobim, neto de Tom, ao piano.


Na letra de Vinícius, o poeta lhe chamou de "Bonita demais", e vc vai poder ouvi-la neste FORMA E ELENCO que conta um pouco de toda esta história e curiosidades.


E também uma simples homenagem a Henri Salvador, cantor e compositor Francês e grande apreciador da música brasileira, falecido aos 90 anos na última quarta feira.

Boa audição.

Grande abraço meu (Leo) e do Martoni

==============================================================================

Na seleção musical deste sabado /
Muzikale selectie van deze zaterdag:

Tamba Trio
Os Cariocas
Caetano Veloso
Johnny Alf
Nana Caymmi
Quarteto em Cy
João Gilberto e muito mais....


Ouvir /Beluisteren


Baixar / Downloaden - part 1 - part 2

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

EXTRA - Comunicado do amigo Leo Ribeiro Jr.

Radialista Leo Ribeiro Jr.
.
Aconteceu um fato bastante legal neste domingo aqui no Brasil, o mesmo tema que eu abordei no programa de sabado passado(o racha ideológico que aconteceu em 64 entre integrantes "engajados" e os alienados politicamente, Menescal X Carlos Lyra), e o Marcos Valle fazendo a canção "A Resposta" falando sobre este assunto.

Marcos Valle

Todos estiveram presentes no programa da Tv Bandeirantes, chamado CANAL LIVRE, comandado pelos Jornalistas Fernando Mitre e Joelmir Beting, falando sobre este assunto, pareceu combinado, Menescal contando de sua total alienação política, Carlos LyraLyra defendendo seu lado e o Marcos falando sobre sua composição e dando um cenário da música brasileira naqueles anos.


Esteve presente também o jornalista e produtor cultural Zuza Roberto MenescalHomem de Melo, com quem já trabalhei em São Paulo, enriquecendo as histórias todas, realmente muito bom.

Foi uma chamada para as comemorações dos 50 anos da Bossa Nova.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Início de 1964, panorama musical e político

.
Programa de sabado, 09 de fevereiro 2008 (wk 06).Olá amigos do FORMA E ELENCO, espero que todos tenham aproveitado um bom carnaval, recomendo uma olhada nos desfiles típicos de Lieshout, na Holanda, cidade de nosso amigo Martoni que ele especialmente colocou em forma de vídeo e slides neste link http://www.martoni-carnaval.blogspot.com/. Vou ver se consigo imagens dos desfiles aqui da cidade de Rio Claro (São Paulo-Brasil) e diponibilizo aqui par todos vcs. Fica prometido.

Neste sábado no F&E vamos para o início de 1964, um ano marcado na história brasileira. Mais precisamente no dia 1 de abril deste ano, aconteceu o golpe militar e as coisas começaram a esquentar por aqui.

.
Neste mesmo dia, mais precisamente nesta mesma noite, Roberto Menescal e a iniciante cantora Wanda Sá se dirigiam ao estudio para a gravação da última faixa do Carlos Lyra e Nara LeãoLP de estréia de Wanda, que se chamaria "Vagamente" (este apelido a perseguiria por um bom tempo).


A música foi dada por Tom Jobim, e este seria seu primeiro registro, era "Inútil Paisagem" que em breve se tornaria um clássico.

Chegaram ao estúdio e ficaram aguardando a chegada dos músicos que acompanhariam a gravação. Esperaram, esperaram e nada.
E no final das contas , não chegaram mesmo, a gravação foi feita só na voz e violão. Mais tarde Menescal e Wanda descobriram o motivo da falta, em virtude do golpe militar aconteceu também uma greve geral dos transportes.

E muitas outros acontecimentos ocorreram a partir de então.

Inclusive um racha dentro do movimento Bossa-Nova.

De um lado Menescal e diversos companheiros que não queriam nem saber de política, queriam fazer música, e de outro, os chamados engajados que dizam que tinham de fazer música para alertar o povo eram: Carlos Lyra, Geraldo Vandré, Edu lobo e até Nara Leão que depois do episódio Bôscoli/Maysa, brigou com o próprio e toda a Bossa-Nova (temporariamente).
.
.
.

Inclusive, Menescal dizia que quem tinha de alertar, o que quer que fosse, era corneta de regimento.


Deste racha ideológico, surgiram diversas canções que ilustram bem estes fatos históricos que marcaram a trajetória de nossa música popular e suas transições. Passados alguns anos , todos eles deram e dão boas risadas sobre tudo isso, para nós ouvintes e apreciadores de boa música, o importante é que os frutos destes compositores são muito bons, engajados ou não.
Até Marcos Valle e seu irmão Paulo Sergio, fizeram uma canção na época falando sobre estas picuinhas, chamada "A Resposta". Este é o panorama que vamos mostrar neste FORMA E ELENCO, ilustrando com muita música toda esta cena musical deste início de 1964.
.
.
Nosso e-mail para comunicação é formaeelenco@gmail.com ou formaeelenco@hotmail.com (Leo) ou martonifee@lycos.com (Martoni). Podem escrever em portugues, inglês, holandês ou alemão, que eu e o Martoni damos um jeito de lhe responder. Boa audição a todos.

Um abraço meu (Leo) e do Martoni.


==============================================================================

Na seleção musical deste sabado /
Muzikale selectie van deze zaterdag:


músicas com um gostinho de Carnaval que terminou,
na interpretação de :
Tom Jobim e Orq. de Claus Ogerman
Elis Regina
Milton Nascimento e Os Cariocas
Edu Lobo
Toquinho e Vinícius e muito mais...



sábado, 9 de fevereiro de 2008